PROJETOS

PROJETO GAIA
Educação para uma Nova Consciência
PARCERIA GAIA/SOEBRAS/ATCMC/AMAMS

O Projeto Gaia é um novo modelo de educação sócio cultural. É para crianças e jovens do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas Gerais, uma oportunidade de conhecimento, crescimento e futuro. Pela primeira vez, cerca de 1500 meninos e meninas estão tendo contato e, principalmente, produzindo cultura. A partir das aulas de teatro, dança e musica, os educadores Eliana Delphino, Ruy Tupinambá resgatam a cidadania, desenvolvem valores humanos e elevam a auto-estima de crianças e adolescentes. Juntos a 30 anos , a vasta experiência lhes confere uma trajetória de sucessos em projetos adotados nos grandes centros do país e agora repassados no sertão mineiro.



Eliana, bailarina; Ruy diretor de teatro; os dois: desbravadores  culturais! Viajando pelas estradas do Norte de Minas, os artistas e idealizadores do projeto, juntamente com uma equipe de profissionais capacitados, percorrem centenas de quilômetros dando aulas periodicamente em dezenas de municípios norte mineiros.

A diminuição de problemas sociais é prova do resultado positivo e produtivo do trabalho com jovens e crianças desenvolvido pelo projeto. Depoimentos, documentados em vídeo, confirmam a queda no numero de casos envolvendo jovens com bebidas, drogas e prostituição nos municípios beneficiados; questões que atualmente são de grande preocupação nas comunidades, famílias e governos.

Parcerias, envolvendo poder público, cidadãos e educadores em atividades artísticas são modelo adotado, há muito, em países desenvolvidos e agora ganha força e importância no Norte de Minas Gerais.

Um projeto que merece, num primeiro contato, momentos de atenção e reflexão para que, em seguida, ações sejam desenvolvidas em favor de centenas de milhares de crianças e adolescentes da região.
As portas do Projeto Gaia estão abertas para que possamos ver de perto o que todos deveríamos fazer, mas que poucos, como Ruy e Eliana, têm a coragem e a grandeza de fazer porque muitos nem mesmo se movem. Então mova-se, participe, ligue pra nós.


PROJETO DE HUMANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA HOSPITALAR
PARCERIA GAIA/FUNDAÇÃO DOM OREONE



 Várias pesquisas apontam que a qualidade do contato humano é um dos pontos críticos do sistema hospitalar público brasileiro. É necessário mudar a forma como os hospitais se posicionam frente ao seu principal objeto de trabalho - a vida, o sofrimento e a dor de um indivíduo fragilizado pela doença.


São muitos os avanços verificados na assistência hospitalar pública nos últimos anos. Investimentos para a melhoria da gestão, para a compra de equipamentos e tecnologias. Mas o que a história nos ensina é que até a mais formidável tecnologia, sem ética e sem delicadeza, não produz bem-estar. Muitas vezes, desertifica o homem.
É necessário trocar velhos paradigmas por novos hábitos; exercer a criatividade, a reflexão coletiva, o agir comunicativo, a participação democrática na busca de soluções que sejam úteis para cada realidade singular.
Para cuidar desta dimensão fundamental do atendimento à saúde, foi criado o Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar (PNHAH). Um programa que traz um conjunto de medidas, de ampla envergadura, que apontam para uma profunda mudança no modo de se fazer a assistência nos hospitais públicos do Brasil.

Conectados com esta nova política pública, que vêm ao encontro de um dos principais objetivos do Instituto Gaia: “Buscar através de atividades artísticas e culturais, a humanização do individuo e sua integração social como sujeito construtor da história.” ( Art 3º Paragrafo 7), o presente projeto propõe uma ação concreta através de espetáculo teatral, palestra show, vivências e dinâmicas em grupo para os funcionários da rede pública de saúde do município de Montes Claros.

A recente parceria os Hospitais da Fundação Dom Orione no Estado do Tocantins, vêm confirmar a competência do Instituto Gaia e de seus profissionais envolvidos em projetos e ações desta natureza.


PROJETO SOCIOEDUCATIVO/
PARCERIA INSTITUTOGAIA/IAPEM/ISE



Os profissionais cênicos e arte-educadores Eliana Delphino e Ruy Tupinambá, coordenadores do Instituto Gaia, estiveram em Rio Branco, capital do estado do Acre a convite do IAPEN/AC – Instituto de Administração Penitenciária do Estado do Acre, capacitando os funcionários aprovados no último concurso estadual para Assistentes Administrativos e Agentes Penitenciários.

Diante dos excelentes resultados alcançados pelo Projeto Gaia no Norte de Minas Gerais nos últimos 12 anos e mais recentemente no estado de Rondônia, a diretora do IAPEN convidou os dois profissionais para implantar o método “Educação para uma Nova Consciência” na instituição. A metodologia consiste na utilização do teatro e da dança como ferramenta para a inclusão social e o fortalecimento dos relacionamentos interpessoais.


Com isso, a Secretaria Especial de Projetos Sócio-Educativos estendeu o convite para que fosse feito um trabalho também com os jovens dos Centros de Recuperação de Menores, integrando-os com os agentes, acabando com o clima de hostilidade entre presos e agentes.

Essa sistematização estruturada dentro do IAPEN é um projeto piloto que tem servido de referência para penitenciárias de outros estados e o Projeto Gaia está participando de mais esse desafio.
Quantas vezes andamos pelas ruas ou assistimos aos noticiários e não atentamos para o destino de milhares de menores que perambulam pelas ruas e acabam descobrindo a violência como única opção.


Reverter essa trajetória é o maior desafio do Projeto Gaia. Ao trabalhar com crianças e jovens carentes, Ruy e Eliana tentam impedir que eles cheguem nesse ponto.

Com os jovens do Centro de Recuperação o trabalho já é conscientizá-los de que o caminho tem volta.

Enquanto houver um garoto necessitando de apoio e de limite, não deve haver descanso.    Bom, imagens dizem mais que mil palavras. Então, aí vão algumas fotos do trabalho realizado no estado do Acre pelo Instituto Gaia.


Projeto Nas Trilhas do Grande Sertão - PARCERIA GAIA/IBRAEC
Os Saberes, Fazeres, Dançares e Cantares do Grande Sertão






Parceria
Instituto Gaia – Arte Cultura educação/IBRAEC – Instituto Brasileiro de Ação e Estudos Culturais


Metas:
Realizar o “Diagnostico Cultural” histórico e folclórico do município permitindo o resgate dos valores culturais da Região do Grande Sertão Veredas.

Estratégias de Ação:


Formalizar convênios com entidades – universidades, órgãos públicos, municipais, estaduais e federais, ONGs, etc., para realização conjunta das pesquisas e estudos

Consolidação das informações levantadas e publicação dos resultados através de produção de material fotográfico, áudio visual, grafia das musicas, danças folclóricas e encenações.

Retornar aos municípios atingidos pelo projeto com os resultados dos trabalhos realizados na região, através de exposições itinerantes, concertos, teatro, danças e cinema.




PARCERIA SESC/GAIA - PROJETO DANÇA ALONGAMENTO
E RELAXAMENTO 3ª IDADE





Segundo a PNAD – 2004, a população idosa (pessoas com mais de 60 anos de idade) era aproximadamente de 16 milhões de pessoas, correspondendo a 9,3% da população brasileira.
Considerando o aumento da expectativa de vida, as projeções apontam para uma população de idosos, em 2020, de 25 milhões de pessoas, representando 11,4% da população total brasileira.


Esse aumento considerável da participação da população idosa produzirá importantes impactos e transformações nas políticas, principalmente saúde, previdência e assistência social.

A distribuição da população com mais de 65 anos nos municípios brasileiros, apresenta uma média percentual equilibrada em torno de 6%, não havendo discrepância sob esse ponto de vista entre os tamanhos dos municípios. Em termos absolutos, embora também fiquem na totalidade em torno de 2 milhões de pessoas nos grupos dos municípios, quando se distribui essa concentração por unidade municipal, a maior variação fica entre uma média de 545 idosos nos municípios pequenos até 149.000 idosos nas metrópoles.
Em 2004, a maioria dos idosos brasileiros era de aposentados ou pensionistas, 77,7%. Muitos ainda trabalham 30,4%, desempenhando um papel importante para a manutenção da família. No Brasil, das pessoas com idade de 60 ou mais anos, 64,6% eram referências para as famílias. Destes, 61,5% eram homens e 38,5% mulheres. Um dado preocupante refere-se ao tipo de família dos idosos. No Brasil, 12,1% dos idosos faziam parte de famílias unipessoais, ou seja, moravam sozinhos.

O Brasil está vivendo uma fase de otimismo. A confiança no futuro está aumentando, e a melhoria dos indicadores econômicos e sociais alimenta essa sensação de otimismo. Os idosos brasileiros também se beneficiam de uma série de aspectos positivos. Sem dúvida, o importante aumento da esperança de vida ao nascer é o indicador mais emblemático da tendência ao aumento de população idosa para as próximas décadas.

A questão do idoso está, há tempos, na ordem do dia. De fato, o envelhecimento é acelerado, quando comparado aos processos observados a países desenvolvidos nas décadas anteriores. O Banco Mundial aponta que haverá uma duplicação da população com 60 anos ou mais entre 2007 e 2025, no Brasil, ou seja, em dezoito anos. Esse aumento ocorreu ao longo de 140 anos na França e 86 na Suécia. É importante analisar com cuidado quais são os desafios que estão à frente, lembrando que o aumento da esperança de vida saudável só será possível com melhorias nas condições de trabalho, de transporte, de moradia, melhoria na qualidade de vida.





PROJETO DE EXTENSÃO: AÇÃO CONTÍNUA
PARCERIA GAIA/UNB
APOIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIO- CULTURAL NA REGIAO DO VALE DO JEQUITINHONHA – MINAS GERAIS.



Realizar atividades culturais na região do Vale do Jequitinhonha, junto ao projeto Gaia, direcionadas à humanização e reintegração do individuo no contexto social, bem como o resgate e registro do patrimônio material e imaterial dos municípios.
Com o mais baixo índice de Desenvolvimento Humano do país, os municípios do vale do Jequitinhonha, norte do estado de Minas Gerais, onde parte da população sobrevive da agricultura familiar, detêm um alto índice de criminalidade, prostituição/trabalho infantil e gravidez na adolescência, despontando como uma das grandes preocupações da sociedade nesta década. Está atividade tem o intuito de juntar-se ao Projeto Gaia.


O Projeto Gaia tem sido, não apenas um marco de convergência destes valores regionais, como também o instrumento que tem contribuído para minimizar os problemas de marginalidade, drogas, gravidez precoce, prostituição infantil e violência os quais expõem o jovem adolescente de 11 a 19 anos ao mais alto índice de complicações psicossociais.

Sabendo da necessidade de intercambio intelecto-socio-cultural tanto com os executores do Projeto Gaia quanto com a população atingida por esse programa é que se propõe essa atividade de extensão continua.


Objetivos Gerais:

Realizar oficinas de teatro e dança baseadas na cultura regional que proporcionem a humanização do individuo e sua reintegração social como sujeito construtor da historia. Resgatar o patrimônio material e imaterial dos municípios através de levantamento das riquezas naturais, culturais e artísticas ai existentes.

Objetivos Específicos:

  • Realizar oficinas de dança, teatro, musica e artesanato nas cidades beneficiadas pelo Projeto Gaia.
  • Realizar oficina de capacitação e troca de experiências com professores da rede publica das cidades.
  • Integrar os participantes das oficinas com as Festas da Cultura Popular da região.
  • Resgatar a identidade cultural da região gerando possibilidades de apresentação destas manifestações populares em cidades fora da região.
  • Formar monitores e agentes multiplicadores;
  • Minimizar a problemática social decorrente da marginalidade e da violência;
Promover o intercambio entre os municípios da Região Norte Mineira e a Universidade de Brasília.




PROJETO ARTE VIDA
PARCERIA GAIA/GRAPPA


     O GRAPPA desde a sua criação em 1992 trabalha com prevenção e apoio aos portadores do vírus HIV e doente de AIDS. Este trabalho se dá com apoio psicossocial, visita hospitalar e domiciliar, reuniões de convivência mensal com familiares, atividades de entretenimento e socialização com amigos e familiares, almoço solidário todos os dias, encaminhamento para exames e orientações sobre as informações claras dos serviços de saúde, aulas de reforço escolar para crianças e adolescentes, aula de artesanato para crianças adolescentes e adultos, aula de dança para adolescentes, acolhimento às crianças HIV+ oriundas de outros municípios vizinhos que precisam de tratamento fora de domicilio. Além disso, são realizadas campanhas de prevenção tanto com os portadores de HIV/AIDS quanto com a população em geral (em Montes Claros e várias cidades do Norte de Minas).


    A região do Norte de Minas apresenta um quadro de extrema desigualdade social, com alto índice de desemprego. As crianças portadoras de HIV/AIDS, cadastradas na entidade, são em sua maioria órfãos e/ou filhos de pais desempregados ou de baixa renda e estão submetidos a preconceitos e discriminações constantes. Portanto, o GRAPPINHA visa elevar a autoestima e propiciar às suas crianças uma melhor qualidade de vida. Hoje contamos com 146 crianças (de três meses a 18 anos) cadastradas na entidade, vivendo e convivendo com HIV/AIDS.   


    PROJETO DE AÇÕES ARTÍSTICASPARCERIA GAIA/MANDALA E PREFEITURA MUNICIPAL SÃO JOSÉ DO VALE DO RIO PRÊTO


Apresentação:

São José do Vale do Rio Preto, tida como uma das cidades brasileiras com índice mais alto de sustentabilidade, possui também um rico potencial cultural inerente aos próprios cidadãos, à espera de propostas que desenvolvam criação e apreciação artísticas. O espírito criativo do povo é um convite aberto à cultura que merece ganhar, a cada ano, maiores proporções.

A apreciação artística, principalmente no que diz respeito ao Teatro, pode ser um instrumento capaz de contribuir para a diminuição de problemas como a marginalidade, drogas, gravidez precoce, prostituição infantil e violência a que se expõem os jovens adolescentes no mundo atual.

Por este motivo, os artistas-educadores Ana Carolina Duque e Rafael Tupinambá, através do Instituto Gaia – Arte Cultura Educação, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura, propõem, por meio de ações práticas, formar, estimular e assessorar a implantação e o desenvolvimento de atividades artísticas e culturais que promovam uma educação diferenciada e a inclusão social do indivíduo.

A presente proposta se baseia na universalização dos direitos previstos na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que diz que todo cidadão tem direito a cultura e expressão. A liberdade cultural dos indivíduos e das comunidades é condição essencial da democracia.


 

 


Justificativa

Oportunidades de aprendizagem da Arte dentro e fora da escola mobilizam a expressão e a comunicação pessoal e ampliam a formação do estudante como cidadão, principalmente por 
intensificar as relações dos indivíduos tanto com o seu mundo interior quanto com o exterior. O atual panorama sócio-cultural característico do mundo globalizado tem colocado de lado essa dimensão interior do indivíduo e trocado valores da cultura popular por produtos culturais de massa que restringem a liberdade da produção artística e a capacidade de desenvolvimento do senso crítico e estético.

As Oficinas de Dança (Ballet e Jazz) e Teatro abarcam, para o fomento da discussão proposta, conteúdos que vão da novela televisiva às encenações folclóricas, do Ballet Clássico ao Hip-Hop, e da música popular à música de massa. Dessa forma, o educando pode tomar   consciência das origens das manifestações artísticas de sua comunidade e compará-las com as manifestações oferecidas pela mídia, além de tomar consciência de seu potencial crítico e criativo e se posicionar em meio ao turbilhão de informações a que estamos todos sujeitos.
 

Sobre o Grupo Mandala: Constituído pelos professores e alunos do Espaço Mandala de São José do Vale do Rio Preto, RJ, inaugurado em Junho de 2010. 

De uma parceria entre este espaço de Arte e o Instituo Gaia nasceu o Projeto Ações Artísticas em SJV Rio Preto que, com o apoio da Secretaria de Educação e Cultura, vem descobrindo novos talentos da região e levando o Teatro e a Dança gratuitamente à comunidade.























PARCERIA FUNDAÇÃO FÉ E ALEGRIA/PROJETO GAIA


Desde o início do mês de setembro de 2011, os Arte Educadores Ruy Tupinambá e Eliana Delphino vêm realizando, junto a FUNDAÇÃO FÉ E ALEGRIA, um trabalho de assessoria, implantação e desenvolvimento de uma metodologia diferenciada, baseada na EVH – Educação em Valores Humanos, priorizando crianças e adolescentes da Fundação, além de assessorar os educadores.


O obejetivo da parceria é contribuir para a educação dos participantes através da convivência com o teatro, a dança e a música, no que diz respeito às oficinas para as crianças e adolescentes, e através do contato com técnicas ligadas EVH – Educação em Valores Humanos, no que diz respeito às oficinas para os Educadores.



A Implantação se da através de intervenções nas oficinas semanais já existentes, onde os educadores e educandos adquirem noções básicas da EVH Educação em Valores Humanos.

 
 


 
 





ATHENA Manangemente - BA
Inteligência Aplicada

Capacitação e Qualificação em EVH - Educação em Valores Humanos

















































INSTITUTO GAIA / PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE LAGOAS
COMUNIDADE JARDIM DOS PEQUIS
VALORES HUMANOS PARA CRIANÇAS, ADOLESCENTES E ADULTOS
OFICINAS DE DANÇA, TEATRO E MUSICA.







Criação e estruturação de um Grupo Folclórico na comunidade “Jardim dos Pequis”, utilizado como estratégia diversas linguagens cênicas como a dança, teatro, musica e cultura popular a fim de oferecer aos participantes condições de desenvolvimento de habilidades tornando-os sujeitos capazes de influenciar mudanças em sua vida pessoal e na qualidade de vida da coletividade;






OBJETIVO GERAL

Atuar na comunidade “Jardim dos Pequis” buscando, a humanização do individuo e sua reintegração social como sujeito participativo em sua comunidade e construtor de sua história